Tuesday, August 21, 2007

Rentrée

Periodo de rentrée.Volta a vida 'normal': crianças na escola, atividades extra-classe, trabalho de segunda a segunda, super uma vez por semana, 4 boîtes a lunch por dia, aula de inglês, de francês, de ginastica, manicure brasileira, salto alto (as vezes), metro, fim-de-semana lotado, insonia antes da entrega dos trabalhos, mais pesquisa, mais encontros, congressos...uffs! Ça commence! Mas é bom. Desde que me entendo por gente tenho bastante saudade desta vida quando chega o fim das férias. No fundo acho que eu adoro a correria. No fim da facul, quando eu tinha dois bebezinhos, 5 disciplinas e mais um estagio, uma supervisora dizia que nunca viu uma pessoa como eu: mais coisas eu tenho pra fazer, melhor elas saem. Tenho ca minhas duvidas se 'melhor elas saem', mas a verdade é que eu nao sei ser de outro jeito. Simplesmente nao sei. Ja até pensei em fazer um retiro budista, mas enquanto planejava a minha ida me peguei pensando que o retiro seria uma boa oportunidade de acabar alguns trabalhos, oganisar a agenda, etc. Ou seja, meu retiro budista perderia completamente a razao de ser. Deixa pra la: nao adianta lutar contra a natureza do ser.
Para quem tem crianças, a ultima semana de férias (no caso, esta) meio que pega todo mundo de 'calças curtas'. O Camp de jour acabou e as aulas so começam semana que vem. É que as aulas do CEGEP começam uma semana antes e os monitores dos camps precisam se organisar (pelo menos foi essa a desculpa que me deram). Alors, me voici poigné avec les petits toute la semaine. Alias, eu e todo mundo. É muito engraçado! As maes aqui têm um grande sentimento de compaixao umas com as outras (pelo menos entre as que eu conheço funciona assim). Semana passada era a turma toda se ligando pra ver quem ficava com as crianças de quem que dia. Uma verdadeira 'net' telefonica. Valia um filme! Os dialogos basicos eram mais ou menos assim: Mae 1: 'E tu? vai trabalhar'; ' Mae 2: ' Como? Tenho ainda 1000 coisas pra organisar...' , M1: ' Eu tb... Ainda nao fiz a revisao nas roupas, nem organisei meu bureau... Mas amanha eu posso ficar com o teu pequeno'. M2: ' Beleza...Cai bem... Eu queria cortar o cabelo. Entao traz os teus pra ca na quarta.' , M1: ' Otimo, vou poder dar uma passada no bureau. Entao amanha eu passo ai pra pegar o teu.' , M2: 'D'accord.Vou te mandar uma lasanha.' E assim vai. Imaginem esse tipo de telefone com 4 maes diferentes em uma semana. O resultado: todo mundo consegue fazer tudo, as crias se divertem e ninguém se cansa. Isso é o que chamo de espirito de equipe, um verdadeiro 'sindicato das maes'. Como ja dizia meu pai 'a necessidade é a mae de todas as virtudes'. E aqui, a ajuda mutua é realmente super importante, ja que nao da pra chamar a Maria quando a gente quer.
Alias, esse é um assunto que eu queria tratar ja ha algum tempo. A absoluta falta das Marias por aqui. Se eu fosse uma das entrevistadoras do MICC la no Brasil, uma das minhas principais perguntas seria ' Em uma escala de zero a 10, sendo zero = absolutamente nenhuma e 10: total, qual é a importancia de uma empregada domestica na sua vida?' Se a critaura dissesse algo em torno de 5, uma portinhola se abriria em baixo da sua cadeira e ela cairia confortavelmente sentada num lindo sofa. Melhor ficar por ai. Claro que é so uma piada, mas como toda piada com um bom fundo de verdade. Na real, aqui ninguém tem faxineira empregada, nada disso. E olha que eu tenho amigas que moram aqui ha mais de dez anos e que tem grana sobrando. Sei la, nao é cultural. E nao tem grande disponibilidade tb. Existem firmas especializadas que limpam escritorios e mesmo casas de pessoas com dificuldades (geralmente idosos ou handicapés). Até algumas pessoas contratam pra limpeza dos vidros (1 vez por ano) ou um faxinao (idem), mas é raro. A vida normal aqui é: cada um limpa suas sujeiras....e cara alegre. Por absoluta e imensa sorte,mesmo no Brasil, raramente eu tinha alguém limpando minha casa. Quando isso acontecia geralmente era a minha Santa Mae que me emprestava a empregada dela quando a coisa la em casa tava muito séria e eu nao tinha nem previsao de tempo pra arrumar. Reconheço que me dava um enorme bem-estar no dia que eu chegava e casa e tudo estava arrumadinho, limpinho, dobradinho. É bom, é bom! É muuuiiitttooo bom! Mas nunca fui a mais fa das fas. Esse lance de alguém dobrando minhas roupas, mexendo nos meus bagunçados armarios, no meu fogao, arrumando a minha cama... nao faz muito o meu gênero. Além disso, nao sou la das mais neuroticas por limpeza, entao nao me estresso muito. Nunca, jamais de la vie, deixei de fazer alguma coisa divertida para ficar em casa limpando. Sempre penso que a sujeira pode esperar, ela nao é apressada e nao vai se mandar sozinha. Pode ser meio porquinho isso, mas azar. Prefiro investir um pouco mais de tempo em conservar as coisas limpas do que em faxinoes semainais. Além disso uma vez li um lance que justifica minha baguncinha de alguma forma: ' Uma casa tem que ser limpa o suficiente para ser considerada higiênica e suja o suficiente para ser considerada feliz'. Mais ou menos isso... Posso dizer que nossa casa é feliz...entenda como quiser! Mas pro mulherio que curte uma casa-brinco, a vida aqui nao é das mais faceis. Isso por que o trabalho de casa é aquilo que a gente chama em psicologia de 'trabalho vazio', ou seja, sem produto final, hoje tu acabou, amanha tu recomeça. Quando a galera é muito acostumada com as maids, dizem que da uma depressao quando chegam aqui. É por que aqui, fofa, a verdade é dura: a maid é tu. Uma vez uma pessoa me escreveu dizendo que seu marido estava louco para imigrar, mas que ela tinha duvidas ja que moravam numa cidade pequena e pacata (sem violência), estavam muito a vontade financeiramente e mais (e pelo jeito mais importante) ela tinha duas empregads e uma baba, sem as quais nao sabia bem como se virar. Normalmente eu nao diria nada (cada pessoa é uma criatura, ja dizia meu professor de epistemologia), mas como ela me pediu uma opiniao... fui obrigada a lhe aconselhar a ficar por la mesmo: nao se mexe em time que esta ganhando (ja que era isso que parecia do ponto de vista dela).
Mas a vida aqui nao é tao dificil assim se a gente segue algumas regrinhas basicas. A primeira, e mais importante é : coloque seu marido no batente. Aqui nao tem essa de maridinho vendo tv enquanto a patroa esquenta a barriga no fogao pra esfriar na pia. Sorry guys, no way! Entao, pra quem ainda nao veio uma dica: civilize o fofo com antecedência. Explique os beneficios comporvados cientificamente de, depois de um dia de trabalho se dedicar a tarefas sublimes como passar um aspirador, dobrar umas roupinhas, lavar uma louça, cortar uma cenoura. Verdadeira terapia gratis! E arrancar os matinhos do patio entao: momento propicio para praticar a meditaçao, estratégia anti-estresse hehehe. Segundo passo, coloque os pequenos no trabalho tb. Todo mundo tem que fazer sua parte. Aqui em casa cada um arruma seu quarto, guarda suas roupas, um passa o aspirador enquanto o outro, varre a garagem. É a vida! Se nao aprenderem agora, vao aprender quando? O efeito acho barbaro: crianças que aprendem ajudar na limpeza e organisaçao da casa, aprendem a cuidar melhor de tudo, dao mais valor, descobrem novas habilidades e acabam se divertindo tb. Em terceiro lugar, invista um tempo para descobrir os produtos de limpeza daqui. Vale a pena. Sem essa de paninhos e pinho sol do Brasil. No Québec...ja sabem. Eu demorei pra descobrir, mas graças as minhas amigonas semi-brasileiras e minhas queridas québécoises, as maravilhas do mundo moderno foram apresentadas pra mim. Detergente tao forte que é so espirrar ele na banheira que ela fica branquinha da silva (depois do primeiro uso a gente entende que vale a pena comprar as luvas amarelas); rolos de papel toalha bem baratinhos (nao é caro que nem no Brasil e aqui a gente nao usa os famosos 'paninhos'...blargh! depois tem que ficar lavando e pendurando paninhos...me poupe!); esponjas maxi resistentes; detergentes de louça com hidratante pra as maos; vassourinhas e escovinhas de todos os tipos... Nao da pra enumerar tudo. Depois do mercado de comésticos o que eu acho que fatura mais por aqui é o de artigos de limpeza. A variedade é infinita! Detergente para a cozinha e lavanderia, para a cozinha e o banheiro, um que dissolve os residuos de sabao, um que tira a gordura dos azulejos, um que tira os acaros do sofa e dos bichinhos de pelucia (nao esqueçam que sao quase cinco meses sem poder abrir as janelas por mais de dois minutos por dia...e olhe la). Enfim..na falta de tu vai tu mesmo. Ja que tem que fazer, que seja o menos arduo possivel! Mas leva um tempo pra descobrir, pra reconhecer, pra saber onde compra, essas coisas. Depois so vai. Com essas três diquinhas, a vida diaria fica tao facil que a gente até esquece que um dia ja chegou em casa e uma fadinha tinha passado, e tudo estava limpo como que por milagre.
Entao é isso. Essa semana tô eu mais do que nunca encarnando a Maria. A Maria enlouquecida eu diria, sem tempo nem pra se coçar. Compra e organisaçao de materias escolares, remanejamento das roupas (o verao se foi...êta veraozinho sem-vergonha esse ano), estoque de materiais de limpeza (meus fiéis aliados), amiguinhos das crias aqui, eles tb visitando os outros por ai (dit autrement: maman-choffeur), estoque de comidas nao pereciveis e congelados para emergências, hora no dentista, exames médicos, receita pro oculos novo e por ai vai. Tô tentando fazer de tudo pra ver se começo o ano completamente em dia e assim evito as correrias de ultima hora. Mas sei que daqui ha dois meses vou precisar de um tempo pra colocar tudo em
dia outra vez. Enfim, é isso: tudo tem seu preço.

8 Comments:

Blogger Camila Jean Ana Lulu said...

Oi, Mylène:
Desde que vc chegou aí no Canadá tenho acompanhado seu dia a dia, ou melhor, acompanhado o que vc escreve aí no blog...adoro seus relatos por serem mais divertidos.
Nunca deixei um recado aqui... mas hoje finalmente depois de 4 anos pesquisando, desistindo, voltando a acreditar... finalmente estamos dando entrada no processo HOJE!!!
Bem, é só para dizer que como agora é pra valer, espero que mais para frente vc possa responder alguma dúvida que venhamos a ter, pois queremos morar em laval too...
"Bom começo de Ano!"
Família Morais

7:13 AM  
Anonymous Soraia said...

Oi Mylene!
Te escevei há alguns posts anteriores e você não deu bola. :)
Estou esperando a resposta do visto para fazer um curso de frences na Universidade de Montreal. Precisava de dicas. Estarei em um hotel no centro da cidade. Você conhece alguém que esteja alugando apartamento por 1 ou 2 meses perto da UofM?
Obrigada. Soraia

3:20 AM  
Blogger Silvana said...

Oi Mylene!
acabei de ler seu blog e adorei o seu jeito de escrever!!! tô na parte federal do processo de imigração e devo chegar pelas bandas de montreal em maio do próximo ano. Fiquei super feliz em ver que vc consegue sobreviver muito bem a toooooooooodas essas tarefas de mãe-dona-de-casa-e-trabalhadora! hehehehehe...
Espero que eu também consiga! E, fiquei mais feliz ainda em saber que aí existem manicures brasileiras!!!! sem "maids" ainda dá, mas sem manicure jamais!!!!
Beijos!!!!!
Silvana

9:17 AM  
Blogger Mylène, Rudi, Pedro e Giulia said...

Olha Soraia...dei bola sim!;) É que para informaçoes mais pessoais tenho pedido pras pessoas me mandarem um e-mail. As mensagens postadas aqui, eu esqueço mesmo de responder.Mas nao sei de ninguém algugando nao. Desolée.

Camila e Silvana, é muito bom ter vcs por aqui. Boa sorte no processo...e paciência!!!

10:22 AM  
Blogger Rossana said...

Ahhh Mylene!! Fala sério!! Seus posts como sempre divertidíssimos!!! Amooo!!

Bom começo de ano pra vocês!!!

Beijoquíssimas!!!


Ro

4:17 PM  
Anonymous Anonymous said...

é bom ler um post sobre Marias...
a nossa aqui de casa que estava a 4 anos ( imagine! ), foi embora ontem... mais um passinho para a imigração. Vamos ter que nos adaptar nessa vida para, quando chegarmos, as crianças não ficarem "traumatizadas" hehe!
bom começo de ano para vcs a[i e que seja mais um ano de muitas conquistas.
um abc,
Camila

9:03 PM  
Anonymous marcia said...

oi mylene,
sou a marcia, se salvador, vou dizer...super massa teu email,gosto demais,é uma fonte de informação muito bacana, divertida e mais a minha cara, alternativa!!rsrs.Tou me preparando p ir o montreal com o meu filho,e acho q td deve ser assim descomplicado na medida do possivel.Me identifico muito c esse estilo, e fim desse´post super vibe.

11:21 PM  
Blogger Anna said...

Olá, Mylène!!!

Adorei o que tu me escreveste no blog!!! Mesmo sem te conhecer, me sinto totalmente "íntima" de ti, como se a gente já se conhecesse... É muito engraçado isso..rsrsrs

Sexta-feira(31/08, depois de amanhã), vamos viajar a Recife para tentar o nosso visto americano de estudante (estou super ansiosa), pois mudamos de idéia e pretendemos passar 2 meses (jan/fev) estudando em Santa Barbara (California), mas o doutorado ainda está em aberto para possibilidades na Espanha, EUA e aí no Canadá...Que seja o melhor pra gente, é o que peço aos céus...rs

Um abraço enorme a toda essa família "cigana" linda!!!

Dos também "ciganos",

Anna e Leandro :)

12:30 PM  

Post a Comment

<< Home